Toulouse – a Cidade Rosa

      Nenhum comentário em Toulouse – a Cidade Rosa

                                 Apreciei  muito essa escultura num parque em Toulouse


Com a decisão de conhecer melhor o interior da França, visitei Toulouse, conhecida como   Cidade Rosa,         em razão da cor rosada dos  tijolos  de terracota com que foram feitas suas  belíssimas e históricas construções. Toulouse é a quarta maior cidade francesa, com, aproximadamente,  460 mil habitantes. 

” Cidade Rosa “

Esta cidade está localizada na Região dos Médios Pirineus,  próxima da fronteira com a Espanha, às margens do rio Garonne , que divide a cidade em duas partes. ficando, à direita desse rio, os locais com maior interesse turístico, como a Catedral, as esculturas e os monumentos,  a  grandiosa Praça do Capitólio, os edifícios rosados e, sob arcadas, muitos restaurantes e cafeterias.

Basílica de Saint- Sermin

Pela sua localização entre os Pireneus, o Mediterrâneo e o Atlântico, Toulouse foi um entreposto comercial bem conhecido e estratégico. Chegou a ser Capital do Reino Visigodo e importante centro político e administrativo da região da Occitânia, Hoje é um importante centro universitário, já que uma quinta parte de seus habitantes são estudantes das universidades locais.

                                                                        Basílica de Saint-Sermin



Saint-Sermin ( São Saturnino? ) era bispo de Toulouse, na época que o cristianismo não estava totalmente estabelecido. Contam que, durante uma festa pagã, ordenaram a ele que se curvasse diante de um deus pagão. Como cristão, ele recusou-se a fazer o que lhe era ordenado. Como punição, o bispo foi amarrado nos pés de um touro. O animal saiu correndo e arrastando-o … e só parou no local onde hoje é a Basílica.




                                                            A Basílica e sua grandiosa torre
                                       

A Basílica, no seu início e por alguns séculos,  era uma pequena igreja – na verdade, um memorial m homenagem ao Santo. Essa, que conhecemos agora, só começou a ser construída no século XI. Na sua construção. foi bem importante a ajuda dos peregrinos que iam fazer o Caminho de Santiago e que às vezes o iniciavam em Toulouse.  A Basílica, com sua torre, é a maior em estilo românico na Europa e faz parte da lista dos Patrimônios Mundiais da Humanidade, segundo a UNESCO.


                                                                  Toulouse: arquitetura 


Tive algumas surpresas interessantes ao visitar esta cidade, a começar por sua localização, que permite fazer vários bate-e-volta a cidades e locais históricos, como Albi e Carcassone. A surpresa maior, entretanto, foi ficar sabendo que o idolatrado cantor de tango argentino – Carlos Gardel – nasceu em Toulouse. Eu seria capaz de jurar que ele nascera na Argentina….
Toulouse: centro histórico

Há praças, como a Praça das Armas, parques e jardins, como o Jardim Real de Toulouse e o encantador Jardim Japonês, todos muito próximos do centro histórico. São lugares lindos para caminhar, passear, descansar e fotografar especialmente as belíssimas esculturas que ali se encontram.

A caminho do Jardim Japonês

Além  desses passeios por praças, parques e jardins, das visitas às igrejas, não apenas à Basílica e da atenção que merece a arquitetura da cidade, há, ainda, interessantes museus, como o Museu de Arqueologia, não muito grande, mas bem organizado, com indicações claras e peças cuidadosamente conservadas e não muito comuns.
Seleção de árvores com contrastantes cores
A gastronomia é francesa – o óbvio que informa bastante. O prato típico é o Cassoulet , dizem que um dos dez mais apreciados da cozinha francesa, preparado com feijão branco e várias partes de carne, incluindo toucinho. Também são bastante apreciados as salsichas tolosinas ( Tolosa >Toulose >em provençal), os queijos, o foie gras e as carnes bem temperadas.

 Cassoulet

Para quem pensa fazer alguma comprinha – certamente desnecessária e que vai pesar na sua bagagem, lembrando-lhes que, pelas regras atuais, gratuitamente, é só uma mala com , no máximo 23 quilos – a cidade oferece incensos, sabonetes e cremes de beleza , elaborados com violeta e pastel, produtos bem típicos da localidade. Há também os queijos, que podem ganhar embalagens próprias para viagem.
Em Toulouse
Para regressar de Toulouse a Madrid é fácil, fácil. Embarca-se num trem na estação Toulouse Matabiau, faz-se  uma troca de trens numa pequena cidade, cujo nome não recordo, e chega-se à Estação de  Atocha em Madrid. Pode-se optar por viajar de ônibus, menos confortável, porém mais econômico. 
Ponte no Jardim Japonês

,

Estou decidida a continuar explorando o interior da França – como já fiz com outros países. Localizei também algumas cidades da Espanha, integrantes dos Pueblos Blancos, que desejo visitar. Aos poucos, vou construindo o roteiro Europa / 2018, que deverá estar finalizado ainda neste ano. No retorno, gostaria de dizer: ” He sido gentil como el sol y el agua,

                                            de una religión universal que sólo los hombres no tienen…”
                                            Fernando Pessoa
                              

Museu Nacional de Arqueologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *