Macau, a Las Vegas do Oriente

      Nenhum comentário em Macau, a Las Vegas do Oriente

Macau é hoje Zona Administrativa Especial da China. Esteve durante 450 anos sob domínio de Portugal – que a devolveu em 1999. É interessante de conhecer. Pode-se ir de ferryboat, a partir de Hong Kong, de Shenzhen ou de Guanzhou. Fui a Macau a partir de Hong Kong, numa viagem com pouco mais de uma hora de duração, com cenários bonitos de ver. 





















A Língua portuguesa é uma das suas línguas oficiais. As indicações de ruas, monumentos históricos e prédios públicos estão em quatro línguas: Português, Inglês, Mandarim e Cantonês. Apesar disso, não encontrei lá falantes da Língua de Camões. Havia até um restaurante simpático chamado “Amigos”; o cardápio, entretanto, estava todo em chinês. Gostei da Rua da Felicidade!

Usam-se moedas diversas, além da Pataca, moeda local, pode-se usar dólar de Hong Kong, Yuan chinês, euro e dolares americanos. A razão por que circula tanto dinheiro e tão diferentes moedas é o fato de Macau ser a Capital do Jogo na região, conhecida como a Las Vegas do Oriente.




























Vale a pena ver o Centro Histórico, a fachada da Igreja de São Paulo – o que restou do incêndio ocorrido em 1835 – e a fantástica arquitetura de alguns cassinos. O Hotel Lisboa tem, por fora, o estilizado formato de um abacaxi e , por dentro, o mais fantástico estilo de um clube noturno dos anos 70. Um luxo só! 






















Um dos homens mais ricos do mundo mora em Macau. Segundo contam, é proprietário de mais da metade da ilha. O pai desse milionário foi o primeiro chinês a morar na Vitória, parte de  Hong Kong reservada à moradia de ingleses. 





















A comida é boa e tem traços da comida portuguesa. Um prato com vagem e feijão branco e uma galinha assada no forno, depois de marinada em alho, pimenta e leite de coco, foram os melhores pratos que experimentei lá. 





















É interessante comparar a história , os rumos e o desenvolvimento de Macau e Hong Kong – um colonizado pelos portugueses e o outro , pelos ingleses. Um dedicado ao jogo; outro, a indústria de ponta. Os dois , em lugares de privilegiada beleza.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *