Erice: medieval e encantadora

      Nenhum comentário em Erice: medieval e encantadora
De Trapani para Erice
Não é segredo que eu detesto tudo o que se move no ar : seja funicular, avião, helicóptero ou …até roda gigante. Sou , porém, muito curiosa. Entre sentir medo e deixar de conhecer um lugar, opto pelo primeiro. Para ir de Trapani a Erice, sem carro, a única forma é mesmo o funicular. As fotos ficaram tremidas…porque eu tremia, é óbvio. Portei-me, no entanto, corajosamente e até consegui admirar a paisagem, que é linda.
Porta Trapani 
Logo após sair do funicular, o acesso a essa fascinante medieval, com menos de trinta mil habitantes, dá-se pela Porta Trapani, construída no século XII pelos Normandos e que ainda conserva restos das muralhas medievais.  Nos dias mais claros, como de outra vez que visitei Erice, pode-se avistar de um lado ao vulcão Etna; de outro, a costa da Tunísia.
Muitos turistas na temporada primavera-verão
A cidade está localizada num penhasco acima de Trapani, no Monte San Giuliano, que tem 750 metros de  altura. Há uma lenda que atribui a fundação dessa  cidade a Erice, filho de Poseidón e Vênus. Parece ter sido criado por um povo da Antiguidade que não tinha medo de alturas e necessitava ver o mundo a longa distância.
Ruazinhas medievais : passeio inesquecível
Antigos habitantes de Erice, os Elimi consagraram este lugar ao amor, tendo, então, surgido o legendário Templo de Vênus e Erice. Os Fenícios adoraram aqui a Astarte; os Cartagineses, a Afrodita; os romanos, a Vênus – todos,  sinônimos da deusa que personificava o amor, a volúpia  e a fecundidade. As poucas ruínas do Templo foram incorporadas ao Castelo de Vênus, construído pelos normandos. Dizem hoje que Erice é lugar para apaixonar-se…
Catedral do século XIV
A antiga cidade de Eryx foi renomeada pelos bizantinos e pelos árabes como Gebel-Hamed. Em 1167, um conde a renomeou novamente, chamando-a de Monte San Giuliano, santo que esse nobre considerava como seu protetor. Em 1934, Mussolini (sic!) restituiu-lhe sua mítica denominação de Erice.
Catedral
Linda essa Catedral do século XIV com um imponente pórtico do século XV. Ela está à esquerda da Porta Trapani e, junto a ela, está o campanário – uma grande torre. Pode-se subir nessa torre, desde que enfrente uma escada com 128 degraus – essa subida, após o funicular, seria emoção demais para mim, em um dia só. Declinei!
Campanário
Além da Catedral, há outras duas igrejas interessantes: San Giovani Battista  e San Cataldo, as duas com pinturas e relíquias valiosas. Há, ainda, o Museu Cordici, onde podem ser vistas muitas ruínas clássicas. Excelente também a comida, os doces do lugar, as cerâmicas, o artesanato em seda e os tapetes. 
Vistas fascinantes
Mas o que realmente impressiona em Erice é a atmosfera medieval, os vestígios da influência árabe, os jardins interiores muito floridos, a beleza das pessoas locais, as ruazinhas labirínticas e com calçamento de pedra e  as lendas e histórias que circulam na cidade e as vistas que alcançam o mar africano. Passeio para ser feito sem pressa, ainda que possa ser feito em um dia.
Muitas flores em toda a pequena e bela Erice
” …Mas a minha tristeza é sossego
Porque é natural e justa
E é o que deve estar na alma
Quando já pensa que existe
E as mãos colhem flores sem ela dar por isso.”
Fernando Pessoa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *