Catânia, onde Bellini nasceu.

      Nenhum comentário em Catânia, onde Bellini nasceu.
Monumento a Vincenzo Bellini
Ao reorganizar uma parte da minha bagagem, que costumo deixar em Madrid, e refazer a mochila, que costumo levar nas viagens-dentro-da-viagem, encontrei as anotações que fiz quando estive 16 dias na Sicília, ainda no mês de maio. Revisei e constatei que metade das cidades visitadas nessa encantadora ilha italiana não haviam tido seus relatos postados no Correndomundo. Corrijo essa lacuna agora, escrevendo sobre Catânia, Noto, Siracusa, Piazza Amerina e Palermo.
Elefante – Símbolo de Catânia
Ao iniciar contando sobre Catânia, relembro Fernando Pessoa:
“Vou devagar porque o que é sorte, 
E o que é morte,
Não as busco, não as evito,
Vêm-me buscar.”
Centro Histórico de Catânia
Há mais de dez anos, eu havia me hospedado em Catânia, num hotel confortável e bem localizado. Esqueci, porém, o nome dele. Ao fazer as reserva para esta viagem, busquei hospedagem , como sempre faço, no www.booking.com. Encontrei lugar num B&B muito bem recomendado e que se revelou excelente. Refiro-me ao  Piccola Perla, localizado no segundo andar de um antigo e bem cuidado palácio. Com três apartamentos amplos, excelente e personalizado café da manhã  e uma cozinha equipada à disposição dos hóspedes,  Piccola Perla tem atendimento integral das proprietárias, Anna e Fiorella, duas pessoas competentes, gentis e bem informadas. Tante Grazie!
Muito verde em Catânia
Catânia nasce como colônia grega em 729 a.C. Ao longo de sua história, foi dominada por siracusos, romanos, bizantinos, árabes e normandos. Está localizada a 28 km da cratera principal do Etna, vulcão que marcou a vida e os costumes do local e tornou muito fértil a terra que o circunda. Catânia viveu um período muito difícil entre 1669 e 1693, quando foi atingida primeiro por uma erupção e depois devastada por um terremoto. No século seguinte, foi reconstruída  e hoje é uma bonita cidade com população ao redor de 330 mil habitantes.
Universidade de Catânia
Embora a  Praça  da Catedral – Piazza del Duomo – seja um dos lugares mais visitados pelos turistas, o lugar que se tornou meu preferido, foi o grande e movimentado Mercado da Cidade, que funciona todos os dias, onde se encontram, por exemplo,  roupas, panelas, objetos de decoração, antiguidades, frutas, carnes, peixes, verduras e pães….e queijos variados e deliciosos. Encontram-se, ainda, figuras folclóricas, pessoas que gostam de conversar enquanto vendem. Realmente, gente tagarela e alegre.
Delícias do Mercado da Cidade
A Gastronomia é ponto forte de Catânia . Conheço bem a Itália e não experimentei em outra cidade do país uma Pasta alla Norma tão deliciosa como a que me deliciei em dois restaurantes cataneses. Alla Norma é simples – precisa-se de massa ( maccheroni o spaghetti ), berinjela ( beringela), tomate e manjericão. A receita foi criada em Catânia, em homenagem a ópera Norma de Vincenzo Bellini. A cozinha tradicional siciliana prima pelo trivial com bela apresentação. Carne de cavalo é uma especialidade típica – totalmente dispensada por mim. 
Catedral de Catânia ( Il Duomo)
Em se tratando de arte, Catânia, que é a segunda maior cidade da Ilha , oferece-nos, ainda uma belíssima visão  do barroco siciliano. Há muito o que ver nessa perspectiva, como, por exemplo, a Catedral de Santa Ágata e imponentes palácios. A opulência do barroco também está na Via  Crociferi, onde, em menos de 200 metros, podem ser visitadas três magníficas igrejas do século XVIII – San Francesco Borgia, San Benedetto e San Giuliano – todas elas com interiores belíssimos.
Orla  –  Lungomare 
                                                                  Orla  –  Lungomare 
Um belo passeio pode ser feito pela orla de Catânia, onde podem ser  vistas , além da beleza do azul do mar Jônico e das minúsculas praias ocupadas por adultos e crianças, muitas plantas, especialmente cactos, com flores amarelas e vermelhas. Uma lindeza! Isolda e eu fizemos este passeio, percorrendo-o por 12 km. 
Ruazinha de Catânia
Parece-me ser uma boa estratégia dividir o tempo de permanência na Sicilia em dois momentos e em dois lugares: Palermo e Sicilia. Isso facilita muito a locomoção para outras cidades. Taormina,por exemplo, está a 50 km de Catânia; já Cefalù  está a 70 km de Palermo. Entre Palermo e Catânia, estão 208 km. As duas cidades têm excelentes redes de transporte, permitindo confortáveis bate-e-volta. 
Arte em espaços públicos
” O meu olhar azul como o céu
É calmo como a água ao sol.
É assim, azul e calmo,
Porque não interroga nem se espanta…
Se eu interrogasse e me espantasse
Não nasciam flores novas nos prados
Nem mudaria qualquer coisa no sol de modo a ele ficar mais belo…”
Fernando Pessoa
                                                                           Catânia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *