Bruxelas: visita imperdível

      Nenhum comentário em Bruxelas: visita imperdível
Grand-Place de Bruxelas

Sede da União Europeia  e da OTAN, primeira cidade industrial do Reino da Bélgica, Bruxelas abriga hoje mais de um milhão de habitantes, e se caracteriza por sua tolerância e por seu espírito aberto e acolhedor – apesar dessa característica, a cidade tem sido alvo de ataques terroristas, como o que aconteceu em 2016 e que resultou em 32 mortos e vários feridos.
Centro Histórico de Bruxelas – Grande Praça

É uma cidade linda, cujo Centro Histórico está sempre com muitos visitantes … e com muitas câmeras em ação! A Grand-Place de Bruxelas é belíssima, tanto de dia quanto de noite ao ficar profusamente iluminada. Está localizada no espaço em meio a grandes prédios históricos, com destaque para a antiga prefeitura. Diz -se que essa praça é o coração geográfico, histórico e comercial da cidade.

Ao fundo, Torre da Prefeitura

A Antiga Prefeitura é o monumento gótico mais destacado de Bruxelas. Sua construção foi iniciada pela ala esquerda em 1402. Posteriormnte, Felipe , o Bom,  mandou erguer a ala direita e substituiu o antigo campanário por uma torres de 96 metros. O arremate da torre mostra a representação de São Miguel derrotando o demônio.

Casa dos Duques de Brabante (1698)

Segundo a lenda, São Miguel salvou a vida de um filho do Conde De Louvan ( 1041 – 1063 ), proprietário do condado de Bruxelas. Como prova de seu agradecimento, o Conde proclamou São Miguel o patrono da cidade. Desde 1455, a estátua de cobre desse Arcanjo matando o demônio finaliza, então,  a torre da Prefeitura da cidade e protege a cidade de Bruxelas – teria sido essa proteção que teria evitado estragos maiores dos bombardeios de 1695.

Manneken Pis

Circula mais de uma lenda sobre a origem de Manneken Pis, o menino de bronze, que mede 60 centímetros e é cidadão mais conhecido de Bruxelas. Uma dessas lendas conta que ele é a representação de um menino que apagou o início de um incêndio, salvando a cidade de um desastre. Manneken Pis foi roubado várias vezes, mas sempre o recuperaram. Ao seu redor, são tantas as pessoas que se torna difícil ter dele uma boa foto.

Teatro Nacional

Entre os grandes edifícios de Bruxelas, há dois – de finalidades e períodos distintos – que merecem referência: o do Teatro Nacional, com seus 1700 lugares e sua bem escolhida programação, e o da União Europeia. Em 1o. de janeiro de 1958, Bruxelas foi designada sede da Comunidade Econômica Europeia, que se transformou, desde 1992, em União Europeia – diz-se que, a partir daí, a cidade se tornou acolhedora dos executivos europeus mais bem vestidos…

No Espace Wallonie, obra de Milo Dardenne

Nas proximidades do Teatro Nacional, encontram-se muitas lojas de produtos belgas, alguns bem originais e inovadores,  muitas cafeterias e chocolaterias, vários  restaurantes e galerias de arte. Por sorte, encontramos o Espace Wallonie e visitamos e visitamos uma exposição comovente – pela beleza e pela temática – de Milo Dardene, o pintor do silêncio. Em suas pinturas, destaca-se a harmonia entre o homem e a ferramenta utilizada.


Ferramenta, atmosfera e silêncio

Dardenne retrata a realidade diária e a condição humana do campo, no passado, entre a silvicultura e a agricultura. A pintura dele não tem detalhes supérfluos, apenas massas sólidas, ações incompletas, atmosferas, silêncios. Milo Dardenne afirma num documentário: Tenho uma necessidade natural de pintar. Eu não pinto para as pessoas, eu pinto para mim, para expressar o que eu vivo(…) Eu pinto o silêncio. Na minha pintura, as pessoas encontram as memórias de sua infância. Prefiro pintar os personagens para as paisagens. Eu me sinto enraizado neles.



Encontro frequente com esculturas : arte na rua


Além das galerias de arte, da arquitetura fantástica, dos teatros, das apresentações de dança e das óperas, a cidade oferece uma interação variada e frequente com obras de arte nos espaços públicos, como as  esculturas com formas, estilos e temáticas diversas. Uma significativa amostra de tudo isso está nas elegantes Galerias de São Humberto, inauguradas em 1847 pelo rei Leopoldo I.


Quem resiste às batatas fritas?

Quem vai a Bruxelas, além de visitar o Atomium, símbolo do século XX, o Palácio Real se for verão, a Catedral, com sua superposição de estilos, e tantos outros belos monumentos e edifícios, certamente precisa de disponibilidade também para experimentar… waffles, chocolates e  batatas fritas. Cerveja, para quem aprecia essa bebida, haverá certamente um tempo para apreciá-la e escolher sua favorita.

Cuidadosa decoração de Bruxelas

Escrevi uma amostra de Bruxelas.  A cidade tem muito mais. A cidade é muito mais. Em uma viagem, entretanto, eu a detestei porque , numa de suas estações de trem, roubaram minha mochila com notebook, duas câmeras, I Pad, livros e anotações – roubo que pode acontecer em qualquer lugar do mundo. Passado o impacto da perda, voltei  ver Bruxelas como , de fato , ela é : uma cidade linda e agradável, um lugar que desejo sempre rever.

Centro Histórico

“Se eu sentir sono
E quiser dormir,
Naquele abandono
Que é o não sentir,

Quero que aconteça
Quando eu estiver
Pousando a cabeça,
Não num chão qualquer,

Mas onde sob ramos
Uma árvore faz
A sombra em que bebamos
A sombra da paz.”

Fernando Pessoa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *